Metrô está contratando aprendizes

Depois de usuários com deficiência visual iniciarem uma petição contra a diminuição do quadro de funcionários do programa Jovem Cidadão do metrô de São Paulo, a companhia abriu um concurso público, que oferece 215 vagas para jovem aprendiz.

As vagas são para estudantes do ensino médio que tenham idade entre 16 e 21 anos até dia 31 de dezembro de 2016, e prevê uma jornada de trabalho de quatro horas por dia.

As inscrições estão abertas e podem ser realizadas via internet até o dia 9 de maio de 2016 pelo endereço http://www.concursosfcc.com.br.

Os aprovados participarão de programas de capacitação durante a vigência do contrato e deverão atuar inclusive em áreas onde trabalham atualmente os funcionários contratados pelo programa jovem cidadão.

A petição, que continua no ar já conta com mais de 470 assinaturas e inclui usuários, profissionais da ária de orientação e mobilidade, além de familiares de pessoas com deficiência visual.

Metrô de São Paulo ouviu sugestões de pessoas com deficiência visual na Laramara.

Funcionários do setor de ações de relacionamento inclusivas do metrô de são Paulo, se reuniram esta semana com usuários do sistema no auditório da Laramara.

A principal proposta do evento, foi de esclarecer os boatos de que o metrô estaria preparando uma extinção do serviço de jovens-cidadãos nas estações da companhia.

Para quem não conhece ou não mora em São Paulo, eles são jovens em idade escolar que prestam serviços em todas as estações do metrô, executando diversas atividades, entre elas, a condução, embarque e desembarque de pessoas com deficiência no metrô de São Paulo.

A reunião, que começou por volta de 10 da manhã da última quinta-feira, foi aberta ao público e contou com a presença de aproximadamente 90 pessoas com deficiência visual, entre usuários da Laramara, ADEVA e de várias pessoas que souberam do evento através das redes sociais.

Em fala na abertura do evento, o professor de orientação e mobilidade João de Moraes Felipe, destacou a importância da reclamação como exercício de cidadania, e lembrou que as pessoas com deficiência visual devem se manifestar com os serviços de atendimento das empresas para que suas dificuldades sejam conhecidas e seus direitos respeitados.

Os funcionários do metrô responderam várias dúvidas dos usuários e se comprometeram a voltar em aproximadamente um mês para continuar ouvindo as sugestões e as demandas.

O Blog Inclunet vai continuar postando informações sobre esta reunião durante as próximas semanas, assim como o que for melhorado ou resolvido em decorrência dela.

Se você tem algum problema, dificuldade ou dúvida, use o canal de comunicação disponibilizado pelo metrô para registrar ela. O telefone da central de atendimento do metrô é: 0800-770-7722 e funciona diariamente das 5h 30m às 23h 30m.

Para denúncias use o SMS: (11) 97333-2252

Aplicativo de transporte público Moovit agora é acessível

O aplicativo de transporte público Moovit ficou bastante acessível depois da última atualização.

A pouco tempo atrás, publiquei no blog esta postagem, que fala que os aplicativos de transporte público podem, mas ainda não ajudam às pessoas com deficiência visual e citei vários pontos em que eles estão falhando.

Na ocasião entramos em contato com as empresas que desenvolvem os aplicativos e ambas prometeram que pelo menos pensariam em como melhorar a experiência deste público com seus aplicativos.

A Moovit foi a primeira a tomar uma atitude real neste sentido e seu aplicativo já está acessível, contando com planejador de viagens, avisos quando o usuário está perto do ponto onde vai descer e uma infinidade de outras informações que facilitam e muito a vida do usuário de transporte público.

Por enquanto a acessibilidade total do APP funciona apenas em dispositivos IOS, mas a ideia da empresa é que em breve seja expandida também para os dispositivos com Android.

APPS de transporte público podem, mas ainda não ajudam pessoas com deficiência visual.

Esta semana testamos dois aplicativos que servem para auxiliar as pessoas à usar o transporte público com mais eficiência e segurança , evitando perca de tempo e permitindo que o usuário possa planejar seu itinerário antes de sair de casa.

Em cidades como São Paulo por exemplo, onde temos várias opções de transporte para chegar à um mesmo destino, estes APPS podem vir a ser grandes aliados para quem depende de transporte público e deseja chegar no horário.

Para quem tem algum tipo de deficiência visual, estes aplicativos tem muita utilidade em potencial, já que eles podem informar coisas muito valiosas, como por exemplo: Quando vai chegar o próximo ônibus, quanto tempo vamos demorar para chegar ao destino, quantas estações ou pontos falta para chegar na nossa próxima parada, avisar sob obstruções no nosso meio de transporte habitual, quais são as baldeações no nosso trajeto, quais as opções de transporte e muito mais!

O potencial é muito grande, mas neste momento isto é quase uma utopia para quem se aventurar no uso destes aplicativos.

A boa notícia é que o Blog Inclunet entrou em contato com os desenvolvedores do Moovit e do Trafi. As duas empresas já estão pensando em acessibilidade em seus aplicativos, sendo que a Trafi pediu sugestões de acessibilidade, perguntando o que eles podem melhorar e a Moovit falou que eles estão estudando formas de integração com o Talkback e Voiceover, mas que por enquanto estão em fase de estudo.

Nem uma das empresas deu previsão de melhoria do aplicativo até o momento da postagem, mas assim que algo mudar nestes aplicativos, faremos uma nova postagem avisando.