Facebook libera descrição automática de imagens no Brasil.

Os usuários Brasileiros dos dispositivos Móveis com sistema operacional IOS da Apple, já podem desfrutar do novo recurso de descrição automática de imagens no Facebook.

O recurso descreve parte do conteúdo de uma foto postada na rede social, dando uma ideia geral de qual sena está sendo apresentada, o que ajuda pessoas com deficiência visual a entender o conteúdo das fotos postadas na rede social.

A nova funcionalidade pode informar ao usuário quantas pessoas há em uma foto, se o ambiente é interno ou externo e se as pessoas estão sorrindo, só para citar alguns exemplos.

Por enquanto a informação sobre as imagens está em inglês, mas quem não tem barreiras de idioma já pode ir aproveitando o novo serviço.

E esse tal Leitor de BIOS?

É possível que exista um dispositivo USB capaz de ler a BIOS do computador?

Esta Pergunta está me assombrando à várias semanas, depois que essa postagem apareceu no facebook e começou a ser distribuída em listas de discussões de todos os gêneros ligados às pessoas com deficiência visual.

Em primeiro lugar é importante saber o que é BIOS?

Resumindo em poucas palavras: É um pequeno programa responsável por ligar o computador, sem ele você não poderia ler esta postagem, por que seu computador não estaria ligado.

O que seria um leitor de BIOS e por quê ele é tão interessante, a ponto de tantas pessoas com deficiência visual tentarem comprar um?

Na teoria, o dispositivo seria capaz de ler as configurações iniciais da BIOS, coisa que os softwares leitores de tela não podem fazer, uma vez que eles são instalados no sistema operacional e só conseguem transformar em voz aquilo que se encontra dentro do sistema operacional do computador.

Se um dispositivo deste tipo fosse possível, assumindo que de alguma forma mágica ele consiga ler este pequeno sistema de inicialização do computador, é possível que ele pudesse ler informações de uma TV, o que faria com que ele fosse um santo graal para todos os cegos do Brasil.

Um técnico de informática cego poderia alterar a ordem em que os discos são inicializados e formatar computadores sem auxílio de outra pessoa.

Seriam várias possibilidades e consequentemente, várias pessoas já pagaram por este dispositivo, que na nossa modesta opinião simplesmente não existe!

Um site relacionado a comunidade de pessoas com deficiência visual, publicou essa semana uma nota de repúdio ao autor desta suposta fraude, enquanto nós aqui do blog tentamos entrar em contato com ele, que apenas responde enviando um áudio com a demonstração do suposto dispositivo, informando também a conta para depósito da quantia cobrada por ele, R$ 50,00.

Foram divulgados dois áudios, em que o suposto desenvolvedor afirma categoricamente que não tem culpa do atraso, dizendo que a culpa é dos correios e que eles vão reenviar as encomendas gratuitamente, assim que forem devolvidas para ele. “Não tenho como passar o dia no correio”, diz ele.

No segundo áudio, ele afirma que vai devolver o valor das pessoas que solicitarem por e-mail, mas diz que não tem como lembrar de todas as centenas de pessoas que pediram o aparelho, lembrando também que o projeto de 3 anos vai morrer por que as pessoas o estão chamando de estelionatário.

O blog Inclunet vai continuar acompanhando este caso polêmico, que mais parece uma tentativa de estelionato coletivo de pessoas cegas.